Livros para Treinar Inglês | 7 Indicações para o Nível Avançado

Compartilhe
Tempo de Leitura: 5 minutos
pexels lisa scaled

Índice de conteúdos

Livros para Treinar Inglês | 7 Indicações para o Nível Avançado

 

Não há melhor maneira de continuar a praticar o idioma do que lendo livros adequados ao seu nível de proficiência de inglês. Ao ler, você exercita sua mente para os aspectos mais sutis da língua sem ao menos se dar conta de que está fazendo isso.

Além de manter o conhecimento aprendido e memorizado em constante desenvolvimento, ler livros para treinar inglês ainda confere oportunidades de entrar em contato com expressões e palavras que você pode ainda não conhecer.

Assim, criamos esta lista com 7 indicações de livros para ler em inglês avançado que irão, com certeza, agregar muito conhecimento aos que desejarem arriscar a leitura. As versões digitais de todos os livros abaixo podem ser facilmente encontradas online.

 

Livros Inglês Avançado | 7 Indicações de Livros para Treinar Inglês

 

Frankestein – Mary Shelley

 

 

Apesar de este clássico ter sido escrito por uma jovem de apenas 18 anos, ele conta com um uso sofisticado da linguagem, sendo indicado para leitores com um nível de inglês intermediário superior ou avançado.

Frankenstein narra a história do cientista Victor Frankenstein que consegue dar vida a um ser criado por ele mesmo. Porém, o espécime em questão não se mostra perfeito como ele projetou, e sim uma criatura hedionda que é rejeitada por Victor e pela humanidade, o que faz com que o monstro busque vingança.

“The whole series of my life appeared to me as a dream; I sometimes doubted if indeed it were all true, for it never presented itself to my mind with the force of reality.”

 

Tess of the D’Urbervilles – Thomas Hardy

 

 

No clássico “Tess of the D’Ubervilles”, o estilo usado por Hardy é caracterizado como pitoresco e extensivamente descritivo. Sua linguagem pode ser complexa, o que exige um nível de proficiência mais avançado na língua.

No romance, Tess, uma menina da classe operária, é enviada para morar com um parente rico pertencente a uma família nobre em Tantridge a fim de se casar para enviar dinheiro à família.

“She was not an existence, an experience, a passion, a structure of sensations, to anybody but herself. To all humankind besides Tess was only a passing thought. Even to friends she was no more than a frequently passing thought.”

 

Pride and Prejudice – Jane Austen

 

 

Assim como tantos outros clássicos, o vocabulário de um inglês quase arcaico usado por Jane Austen pode tornar algumas passagens do romance desafiadoras. A grande presença de diálogos, porém, faz com que a leitura flua com facilidade.

Pride and Prejudice introduz uma visão da vida doméstica na Inglaterra rural no início do século XIX. O romance foca nas mudanças de códigos e valores sociais enquanto acompanha a vida da família Bennet, que busca casar suas cinco filhas, em especial as mais velhas – Jane e Elizabeth.

“Vanity and pride are different things, though the words are often used synonymously. A person may be proud without being vain. Pride relates more to our opinion of ourselves, vanity to what we would have others think of us.”

 

Rebecca – Daphne du Maurier

 

 

Embora sua linguagem seja relativamente complexa, Rebecca de Daphne du Maurier traz uma narrativa cheia de ação, de modo que o enredo se move rapidamente, e com alguns aspectos de suspense.

O romance pode ser considerado uma espécie de thriller psicológico e trata sobre a história de uma jovem que fica obcecada com a primeira esposa de seu marido, já falecida.

“But in future keep the things that hurt to myself alone.They can be my secret indulgence. Colour and scent and sound, rain and the lapping of water, even the mists of autumn and the smell of the flood tide, these are memories of Manderley that will not be denied.”

 

To the Lighthouse – Virginia Woolf

 

 

To the Lighthouse da Virginia Woolf é um clássico notoriamente “difícil” e que pode exigir certo repertório no idioma (ou então o tempo e a disposição para fazer consultas).

Os famosos fluxos de consciência da autora empregam uma linguagem mais complexa e bastante íntima e abordam questões existencialistas.

Assim, a leitura pode parecer bastante carregada e levar algum tempo para ser digerida. É, entretanto, um desafio que pode se tornar muito frutífero tanto em termos linguísticos quanto como experiência literária.

“Nothing it seemed could break that image, corrupt that innocence, or disturb the swaying mantle of silence which, week after week, in the empty room, wove into itself the falling cries of birds, ships hooting, the drone and hum of the fields, a dog’s bark, a man’s shout, and folded them round the house in silence.”

 

Gone with the Wind – Margaret Mitchell

 

 

Os temas e a linguagem presentes em Gone with the Wing são bastante ricos e cheios de camadas. No romance, Scarlett O’Hara, filha mimada de um rico proprietário agrícola na Georgia, passa a usar todos os meios à sua disposição para sair da situação de pobreza em que se encontra após a Marcha ao Mar.

“We bow to the inevitable. We’re not wheat, we’re buckwheat! When a storm comes along it flattens ripe wheat because it’s dry and can’t bend with the wind. But ripe buckwheat’s got sap in it and it bends. And when the wind has passed, it springs up almost as straight and strong as before.”

 

A Little Life – Hanya Yanagihara

 

A Little Life é o único romance contemporâneo na lista, mas por uma boa razão.

Trata-se de uma história épica sobre amizade e sobrevivência no século XXI que traz muita bagagem emocional e literária.

No romance, quatro amigos de uma pequena faculdade de Massachusetts se mudam para Nova York para tentar a vida. Ao longo das décadas, o leitor testemunha seus relacionamentos se aprofundarem e se tornarem sombrios, marcados pelo vício, sucesso e orgulho.

A história é bem longa e densa e tem muito a contribuir para quem busca treinar o inglês a partir de livros.

“And if we are being philosophical—which we today are—we can say that life itself is the axiom of the empty set. It begins in zero and ends in zero. We know that both states exist, but we will not be conscious of either experience.”

 


 

Por fim, se você gostou deste conteúdo, confira também nossas outras dicas sobre:

 

 

 

Perguntas sobre Livros para Treinar Inglês | 7 Indicações para o Nível Avançado

CEO & Founder da Essential. Me siga no Instagram para conteúdo diário de inglês!

Marco Castello

CEO & Founder da Essential. Me siga no Instagram para conteúdo diário de inglês!
Explore mais conteúdos como este!

Acesse o blog da Essential e amplie seus conhecimentos de inglês e espanhol.

blog essential
blog essential
blog essential
Veja também
Essential Idiomas

Curso de inglês para viagens Temos o curso de inglês para viagens

Dicas de Inglês

Livros em inglês para iniciantes: 6 opções realmente fáceis de entender em

Dicas de Inglês

Conhecer a fonética em inglês é fundamental para se comunicar com clareza